Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



05
Abr19

Ser FP, Funcinário público

por Mãe Maria

Estes últimos dias fui incumbida, porque não faz parte do meu trabalho, para fazer a análise de umas quantas candidaturas a uns quantos lugares de uma certa carreira do serviço onde me encontro a trabalhar.

É funcionalismo público, minha gente, portanto, sou uma funcionária pública, e faço parte, como muitos designam, daqueles trabalhadores que são uns grandes malandros e que ganham mundos e fundos e não fazem a ponta de um "corno", desculpem-me a expressão, e que lapidam o Estado.

É um concurso interno, o que significa que só podem concorrer quem já é funcionário público.

De entre os muitos candidatos há muitos, se não a maioria, que me chamam a atenção quando indicam o vencimento ilíquido atual: raros são os que ultrapassam os 700 euros. Sim, e é ilíquido. São funcionários já com uma longa carreira, são admnistrativos, paus para toda a obra, e que cuja subida nas carreiras (os chamados escalões remuneratórios) é feita a passo de caracol. Muitos destes funcionários são licenciados, mestres, pós graduados, etc. E os serviços não lhes dão a possibilidade de subida na carreira, ou mesmo de uma promoção a carreira superior, num aproveitamento dos conhecimentos que os seus funcionários foram adquirindo pelos estudos alcançados.

É óbvio que não se pode subir toda a gente se não há necessidade de funcionários com essas vertentes. Mas caramba, deve haver formas de melhorar a vida de quem tanto tenta fazer com que possa ganhar mais um pouco.

De entre tantos candidatos há um, contudo, que me chamou atenção acima de todos os outros.

Este funcionário trabalha numa Universidade e tem uma categoria que corresponde à de "contínuo". Pois bem, ele com certeza tentando subir um pouco na vida, estudou, nessa mesma Universidade, e fez uma licenciatura. Não se conformando, fez uma pós-graduação, na mesma Universidade.

Penso eu que, continuando a manter a mesma categoria e sem possibilidade de melhor carreira, tirou uma nova licenciatura, desta vez numa outra Universidade.

E pasmem-se agora, que este senhor está há quase vinte anos, na mesma categoria funcional, a que corresponde às funções de "contínuo", a ganhar pouco mais que 600€. A dita Universidade onde trabalha, e onde se formou, não lhe dá uma oportunidade de o promover. Contudo quase que acredito que o usam para fazer trabalho superior àquele a que são as suas verdadeiras funções. Digo isto sem certezas, como é óbvio. Mas como conheço bem como se trabalha dentro da função pública, usa-se e abusa-se de quem trabalha neste meio.

Enfim, as promoções são quase zero, quer te dediques muito, quer te valorizes estudando, quer te mantenhas a fazer a mesma rotina anos a fio.

Se não és filho, marido ou marida, afilhado ninguém, ou não lambujas o chefe, ah, então as hipóteses de subida caiem por terra.

E vou almoçar que o estômago já rói.

Um resto de bom dia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De Marta Elle a 05.04.2019 às 13:25

É com cada injustiça que só visto.
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 05.04.2019 às 14:02

Meu Deus, como me revi nesse senhor ...... também eu, funcionária pública, assistente operacional (faz tudo), ordenado mínimo e formei-me porque gosto de estudar, de evoluir e também para melhorar as minhas condições de trabalho e económicas. Tenho uma licenciatura, um mestrado e uma pós-graduação. Estive 6 anos pedindo a mobilidade intercarreiras para outros departamentos do governo, sem sucesso. Seis anos de desespero e só há 2 anos consegui a tal mobilidade interna para assistente técnica (administrativa), com + 110 € e na última posição remuneratória o que equivale a reformar-me e nunca chegar à primeira posição desta carreira. E o que faço??? Continuo a fazer de tudo, sou chamada para fazer de tudo porque faço bem, tenho conhecimento, mas desta vez funções compatíveis com as minhas habilitações ... sei que vai ser muito difícil subir para a carreira de técnica superior (que era onde deveria estar) .... mas não sou lambe-botas nem tenho padrinhos para me darem uma mão!. Beijinhos
Imagem de perfil

De Mãe Maria a 05.04.2019 às 14:13

Eu fiquei perplexa quando li esta candidatura. Como é possível não cuidarem dos seus funcionários...a empregada de limpeza do.meu filho a ganhar 8 euros à hora leva mais para casa que estes funcionários com tanta qualificação profissional e de desempenho. Beijinhos
Imagem de perfil

De omeumaiorsonho a 05.04.2019 às 14:12

Mais do mesmo, que tristeza!
Imagem de perfil

De Mãe Maria a 05.04.2019 às 14:16

Infelizmente é assim que ganham uma grande fatia dos FP portugueses. Só sai cá para fora os grandes vencimentos das elites do funcionarismo público português. Beijinhos
Imagem de perfil

De MJP a 05.04.2019 às 14:25

Pois... infelizmente... ser FP é isso mesmo!!!
"Insultado" pelo "povo" e... explorado e maltratado pelo patrão (Estado)!!!... muito Triste, mas, real!
Imagem de perfil

De Rui Pereira a 08.04.2019 às 12:26

Realidade...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.04.2019 às 18:50

pode crer.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2019
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2018
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2017
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2016
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2015
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2014
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2013
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ