Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

4 sapos

Mãe de dois, 56 anos. Gosto de livros mas não me dedico 100% a eles. As costuras, pintura, cozinha, caminhadas e corridas ocupam o resto do dia. Fazer bolachas é um mimo, escrever é um alimento da alma.

Mãe de dois, 56 anos. Gosto de livros mas não me dedico 100% a eles. As costuras, pintura, cozinha, caminhadas e corridas ocupam o resto do dia. Fazer bolachas é um mimo, escrever é um alimento da alma.

4 sapos

26
Jul19

Não era feeling, mas certeza


Mãe Maria

Quando começa o verão? Ou o inverno? E a primavera? Alguém me indica?

Sou já uma cota porque, para além da minha idade ir já a mais de meio da minha vida, também já me vão fazendo crer que o sou. Contudo, o que é certo é que a gente sabia quando as divisões do ano em estações, chegavam e partiam, sem necessidade de irmos consultar o calendário.

Não era feeling, mas certeza. Sabíamos que o verão chegava quando o sol começava a queimar a pele, e quando brilhava poderoso, até meio de setembro, altura em que o chão se começava a pintar-se de folhas pintalgadas de verde e castanho, ou quando o vento já nos arrefecia as bochechas da cara. Era o outono a fazer das suas.
E, quando a casa cheirava a pão-de-ló, porque o Cristo estava na sua fase da ressurreição, sabíamos que a primavera se instalava de armas e bagagens até o sol começar a queimar, de novo, a pele.

Hoje, quem sabe isso? Onde param estas certezas climáticas?

Pois, no meu tempo, não raras as vezes, as estações eram umas senhoras muito cumpridoras dos seus afazeres. Hoje, não se sabe porque vielas e aldeias andam, caminhando carregadas de atrasos, pregando partidas, algumas bem maldosas, virando, em segundos, a nossa vida do avesso: ora cai chuva violenta e tudo inunda, ora pedras brancas geladas do tamanho de ovos de codorniz, ou então de um vento feroz que destrói o que lhe passa nas ventas.

Levo casaco, visto um biquine, calço galochas ou vou munida de uma capa para chuva? Dúvidas matinais, e ainda maiores, quando a noite não nos foi de repouso absoluto, de atordoados que estamos de sono.

Na dúvidas meto tudo num saco e voilá, passo a ser uma Lady, não Gaga, preparada para as aventuras climáticas. É que, se hoje faz sol de 40.º, amanhã o termómetro dá-lhe uma dor de costas e não consegue dar um empurrãozinho aos graus, para ocuparem o seu lugar.

E vou-me. Porém, deixo-vos com uma pérola saída do pensamento de uma linda senhora, vendedora de meias por ela tricotadas que, ao comentar connosco, as aventuras do tempo, nos disse: “Como pode o Homem ter ido à lua, se ela amingua??”

PS: para quem não sabe, amingua, significa que minga, e se minga fica pequena, no caso da lua, estreitinha. Se é estreitinha, como pode o Homem ter espaço para lá pousar? Ah, pois é, sabedoria primária e muito humana.

Bom dia e bom fsemana!

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D